Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2007

GRITOS NA TARDE

Imagem
Ouve-se um grito de dor
Pelas curvas sombrias da tarde
Será um grito de lamento
Gemido por alguém a sofrer
Ou apenas um grito de amor
De um coração está a doer
Não parece lamento
Nem gritar por gritar
Será mesmo grito de amor
Gemido por alguém a sofrer
É um gemido sentido
Sob a forma de grito atroz
No virar da esquina consigo
Discernir a tua voz
Uma voz que chama por mim
Num lamento sofrido
Queria ficar contigo
Lamento ter-te perdido
Não queria fazer-te sofrer
Nem tão pouco magoar
Mas esse coração a doer
É uma dor que há-de passar
A vida tudo cura
Mesmo a pior dor do mundo
Apesar do sofrimento sabes
Que te amo lá no fundo
Foto: The days are long... - Sweetcharade (olhares.aeiou.pt)

ESTE NÃO É UM POEMA

A Vida das Palavras têm o prazer de anunciar que o Poema "Esquece" é um dos nomeados para o Prémio Caneta de Ouro - Poesia "In Blog" 2007. É com enorme felicidade de ver o nosso trabalho reconhecido que aceitamos esta nomeação esperando continuar a merecer a atenção e dedicação de todos os nossos leitores. Tudo aconteceu de surpresa hoje de manhã quando recebemos num dos Poemas postados o seguinte Comentário: Terei todo o gosto em Indicar seu poema intitulado 'ESQUECE', para o "PRÊMIO CANETA DE OURO – POESIAS 'IN BLOG' 2007", idealizado por ANDRÉ L. SOARES e RITA COSTA. Desde já desejo-lhe boa sorte. Participe, faça também as suas indicações e, juntos, vamos construir um dos maiores eventos relacionados à poesia, em blogs de idioma Português! De: Alquimia das Palavras 30/08/2007 12.26

SONHOS DELIRANTES

Imagem
Tal como um sonho delirante
Em que só te vejo a ti
Vivo a vida num instante
Instantâneo e breve
Como se me sentisse mais leve
Quando estás perto de mim
Sonho contigo acordado
Com a leveza do teu corpo
Quero continuar a sonhar contigo a meu lado
Delírios de uma mente amante
Sonhos de um homem
Que se esgotam num instante
Quando estás longe de mim
Impossível sonhar assim
Só e sem ti aqui
É como se ao sonho faltasse o delírio
E como se ao delírio faltasse o sonho
Sonho contigo
E tu
Sonha comigo
Boa noite
Foto: Dia de Pesca - Marta Ferreira (olhares.aeiou.pt)

A MEU LADO

Imagem
Pelo caminho gasto o passo
Este passo apressado
Sinto-me muito mais seguro
Quando caminhas a meu lado
Olhando o mundo de frente
Ao lado de outro alguém
O mundo seria diferente
Não sei se melhor se pior
Com certeza desigual
A meu lado, podes crer
Não ficas nada mal
Foto: Branca de Neve - Ugly (olhares.aeiou.pt)

VIESTE SOZINHA

Imagem
Vens sozinha pelo caminho mais longo
Nada te pára para chegares a mim
Nada te pára para saíres de ti
Vens sozinha
Mas por porque caminhas assim?
Vens séria e determinada
Nada te pára para vires até aqui
Nada te parou para aqui chegares
Vens sozinha
Pareces à procura de nada
Espero-te serena e calmamente
Nada te parou para aqui chegares
Chegaste onde querias
Vieste sozinha
Mas a partida será diferente
Sairás acompanhada
De mim e do meu ser
Sairei contigo para a vida
Jamais te sentirás perdida
Foto: If I aint´t got you - avalon: Paulo Franco (olhares.aeiou.pt)

DOCE SABOR

Imagem
Chegas alegre e contente
Sem a tristeza a teu lado
Sinto-te bem perto de mim
Sinto o teu cheiro doce de mel
Vens à procura de amor de verdade
Apesar de arriscado
Bates à minha porta
Apesar da ansiedade contida
A procura do amor
É uma constante da vida
Abro a porta devagar
Nem acredito no que vejo
Voltares assim
Nem consigo acreditar
Entras na minha casa
Como se entrasses em mim
Sinto-te bem cá dentro
Saboreio o teu corpo e a tua pele
Como é bom voltar a sentir
Esse doce sabor a mel
Foto: Free - Marcio Freitas (olhares.aeiou.pt)

ENTRE O MEDO E O DESEJO

Imagem
Entre o medo e o desejo de te ver
Vai um mundo inteiro de tempo
O desejo de te ver é maior
Infinitamente maior
Que o medo de te perder
Sei que me desejas
Não o dizes mas sinto-o
Quando me abraças
Ou quando me enfrentas
Quando finalmente me beijas
Tens medo mas não o dizes
Tens desejo e não sentes
Quando te beijo e não gostas
Sei que afinal mentes
Mentes descaradamente
Como se eu não o sentisse
Se o tempo pudesse falar
Diria que esse medo é afinal
Um produto da tua mente
Foto: Infinito - Rumen Koynov (olhares.aeiou.pt)

TAMBÉM ME CUSTA PODES CRER

Imagem
Assim gasto e usado pela vida
Olhas para mim com desdém
Como se eu para ti
Já não fosse ninguém

É tão grande a tristeza
De ver-te com esse olhar
Que até de mim próprio
Começo a desdenhar

Estou mais velho do que queria
Também me custa, podes crer
Mas a finalidade da vida
É afinal viver ou morrer

Prefiro viver desdenhado
Gasto e usado pela vida
Desde que a teu lado
Possa fazer a despedida
Foto: Eternamente - Paulo Madeira (olhares.aeiou.pt)

NOITE E DIA DE AMOR

Imagem
Que noite bela vivemos os dois
Em que te senti deveras
No centro do meu ser
Como se tivesse poder
Viveria vezes sem conta
Qual loucura sadia
Esse momento louco
Tu és tudo o que eu queria
Viveste como eu aquele calor
Deixas-te levar por mim
Os dois assim abraçados
Queríamos uma noite sem fim
Sem fôlego ficámos os dois
E adormecemos lentamente
Apenas aparentemente
Ficámos a pensar
O quanto é bom amar
Agora a amanhecer
O Sol vai alto e brilhante
Começa a arder na pele
E quase hesitante
Entra de rompante
Pelas frestas da janela
E mostra-me com nitidez
O quanto és bela
E te desejo mais uma vez
Que belo dia vivemos os dois…
Foto: Diz-me.Diz-me outra vez o teu nome - Mariah (olhares.aeiou.pt)

PEÇO-TE

Imagem
Não te sinto
Não te vejo
Não te olho
Não te beijo

Não te minto
Não te esqueço
Faz o mesmo por mim
É apenas o que te peço
Foto: s/título - Ana.Meireles (olhares.aeiou.pt)

O TEMPO DA VIDA

Imagem
Na bruma submersa da manhã
Acordo com o cintilar da luz lá fora
Não oiço agora as andorinhas
Regressam para longe daqui
Está na hora de se irem embora
Levanto-me a custo da preguiça
Lavo a cara com desdém
Não interessa o cuidado
Pois não me espera ninguém
Visto-me com os mesmos trapos
Já rotos pelo uso e gastos pela vida
Ninguém olhará para mim
Quando passar na rua
A minha figura singela e magra
Caminha vagarosamente
Meio viva meio perdida
No meio da multidão desatenta
A olhar para dentro de si
Gozo estes pequenos momentos
Tiro deles o proveito de quem
Julga que a vida tem pouco tempo
Foto: Looking - Miguel Delgado e Silva (olhares.aeiou.pt)

TUDO EM VÃO

Imagem
A tudo o que te digo
Me dizes que não
Não compreendo esse modo de ser
De ouvir tudo em vão
Não acredito que possa ser teu
Se nem ouves o que digo
Se não me vês
Não posso ser eu
Nesta vida louca
Em que ninguém ouve ninguém
Não podes tornar-te
Num desses alguém
Não me ouves, não falas comigo
Não posso viver mudo
Não te dás conta
Que para mim és tudo
És tudo para mim
Olha-me, fala-me, ouve-me
E diz-me que não
Ou diz-me que sim
Foto: Sky dreams - TiagoXavier (olhares.aeiou.pt)

ESPELHO

Imagem
Na menina dos teus olhos
Vê-se a tristeza dos meus
Ambos lado a lado
Os meus olhos molhados
São o espelho dos teus
Os teus olhos incrédulos
E brilhantes depois
Serão o reflexo na vida
Quer queiramos quer não
Do que vivermos os dois
Foto: Femina II Steph - Amanda Com (olhares.aeiou.pt)

TÃO LONGE E TÃO PERTO

Imagem
Deixei-te sozinha a chorar
Quando precisavas de mim
Não me sinto bem agora
Quero-te compensar
Mesmo desalinhado na vida
A cair aos pedaços
Penso em ti a toda a hora
Relembro os teus traços
Esse sorriso suave
De cortar a respiração
Pode em qualquer momento
Parar-me o coração
Seria uma morte alegre
A olhar para o teu sorrir
Às vezes tenho pena
Que esse momento
Esteja tão longe de vir
Foto: s/título - Nuno André Monteiro (olhares.aeiou.pt)

SEI

Imagem
Sei que sabes Que eu sei Que estás aí E não queres falar Para mim Mas tudo bem Falarás para mim Quando Não tiveres Mais ninguém
Adeus Beijos de Alguém Foto: Olho-te - Paulo Madeira (olhares.aeiou.pt)

LEVA-ME NOS TEUS OLHOS

Imagem
Olha para mim
Vê-me como sou, olha bem
Não me vejas onde não estou
Olha para mim
Não vejas quem não sou
Vê-me com olhos de ver
Olha para mim
Não baixes os olhos
Não sou uma miragem
Olha para mim
Estou aqui
Olha-me com coragem
Como eu olho para ti
Olha para mim
Não me deixes calado
Não é esse o meu fado
Olha para mim
Com olhos de olhar
E se partires
Olha para mim
E leva-me nos teus olhos
A voar e a olhar
Para ti
Foto: Um Olhar - António Stª Clara (olhares.aeiou.pt)

O TEMPO QUE PASSA

Imagem
Peço ao tempo que passa
Coragem para continuar
O olhar para ti
Para te continuar a amar
Como se um relógio gritasse
Do alto da sua torre
O tempo não pára para mim
E esse amor não morre
E será sempre assim
Assim real e vero
E por mim te digo
Será sempre sincero Foto: The time goes by... - Susana Camões (olhares.aeiou.pt)

DE MÃO DADA PELA RUA

Imagem
Estou triste e desanimado
Relutante e receoso
Não vejo nada de bom
No que a vida me tem dado
Vivo a vida por arrasto
De uma qualquer força
Desde que numa tarde de Agosto
Te avistei
Linda moça
Não olhaste para mim
Nem sequer te interessei
Mas comigo pensei
Porque sorrias assim
Assim linda e alegre
Pela vida caminhavas
Com alguém muito amado
Os dois de mãos dadas
Ver-vos assim amantes
Renovou em mim a esperança
Que algo em mim
Pudesse ser como dantes
Quando antes de uma vida
Nua e crua
Também caminhava com alguém
De mão dada
Pela rua Foto: ...Touch me... - Ricardo Costa TattooDevil (olhares.aeiou.pt)

OS DOIS

Imagem
Mil ideias me trespassam
Outras tantas me iludem
Olhar-te assim tão triste
São ideias que me confundem

Mil tormentos já passaram
Pela nossa dura vida
Mas amo-te cada vez mais
E ainda não estou de partida

Mil dificuldades hão-de vir
Pela nossa vida fora
Descansa que estarei aqui
Não penso ir-me embora

Para as coisas difíceis da vida
É melhor estarmos os dois
Para se precisarmos
Não nos arrependermos depois
Foto: Ninguém ama como Eu amo - Marta Ferreira (olhares.aeiou.pt)

ACABOU O VERÃO

Imagem
Tarde triste de Verão
Lá fora faz frio
O Sol esconde-se no chão
O cinzento domina o olhar
E as árvores tristemente desnudadas
Do seu lindo verdejar

Até os pássaros!?
Voaram para parte incerta…
Quem sabe à procura da luz
Partiram à descoberta

Dos vivos só restam as pessoas
Ninguém se cumprimenta
Passam pela rua
Apressadamente
Como se viesse grande tormenta

É o Verão a acabar
Mais uma vez na vida
Parte para outras paragens
Voltará quando a Primavera
Estiver novamente de partida Foto: Caminhos - Alba Luna (olhares.aeiou.pt)

PROCURANDO ALGO…

Imagem
Pelo jardim caminho
No meu passeio tardio e gasto
As pedras da calçada parecem cansadas
E suam, à minha passagem, sozinho.

O ar é refrescante
É interessante ouvir
O tresmalhar dos ramos e das folhas
Como se a brisa do meu ir
Fizesse movimentar todos os corpos
Num movimento constante

Mas, há também outros a caminhar
Mas, esses, tal como eu, passam sombrios
Procurando no chão
Algo que não encontram no ar
Algo que só o AMOR pode dar

É urgente encontrar o AMOR… Foto: Uma sombra de ti - Ruben Vilas Boas (olhares.aeiou.pt)

SEI QUE SABES

Imagem
Sabes que te adoro
Mesmo não estando por perto
Vivo a vida a pensar em ti
Vivo um futuro incerto
Mas sabes que é por ti que choro

Sabes que te amo
Mesmo quando não estou mim
Vivo uma pura ilusão
Mas tu sabes que sim
Que é por ti que eu chamo

Sabes que te odeio
Sinto-me fora de mim
Vivo uma desilusão
Uma loucura sem fim
Mas é por ti que anseio

Sabes que te quero
Apesar de tudo o que fizeste
Contigo no pensamento
O meu amor acolheste
Eu sempre por ti espero
Foto: s/título - Nuno Estrela (olhares.aeiou.pt)

ENCONTRO

Imagem
Afinal vou sozinho
Neste caminho sem fim
Outros caminham apressados
Olhando para dentro
Ninguém espera por mim

Continuo andando só
Num tom desalinhado
Quem vai por outros caminhos
Pode ter escolhido mal
Não vai a nenhum lado

Encontro-te logo ali
Naquele lugar mágico
Esperemos que caminhos diferentes
Não tenham entretanto
Um triste final trágico Foto: Pé na estrada - Dirceu Garcia Garcia Junior (olhares.aeiou.pt)

TRISTEZA

Imagem
Resisto enquanto posso
À tristeza e ao desdém
Vivo comigo a vida a sós
Não olho, não falo, não oiço
Não converso com ninguém

Na tristeza que me invade
As conversas são todas ocas
E às palavras que me dizem
Faço, ás vezes sem querer
Um par de orelhas moucas

O silêncio é tranquilo
A palavra ensurdecedora
Vivo a ver e a ouvir
Mesmo que não queira
Enquanto o coração chora
Foto: Portal - Beto Werneck (olhares.aeiou.pt)

CONTIGO

Imagem
Contigo a meu lado
A tua serenidade contagia
Talvez tenha sido assim
Que te escolhi um dia
Um dia há alguns anos
Disseste que me amavas
Com tal convicção
Que acredito cada vez mais
Que tinhas toda a razão
A razão é coisa pura
E não se deve tirar a ninguém
Como não se deve brincar
Com isto de amar alguém
Foto: Underwater Flower - Graça Loureiro (olhares.aeiou.pt)

O VENTO

Imagem
Contra as amarras da vida
Um vento forte e raivoso
Faz-me dançar sem querer
Num tom cruel e jocoso
Seguro-me ao que posso
Agarro as forças que tem
Danço ao seu sabor
Num terrível vaivém
Vivo a vida a dançar
Ao seu sabor jocoso
Como se a vida gostasse
De viver sempre no gozo
Um gozo triste e alegre
Uma tremenda ilusão
Se eu pudesse agarrar o vento
Na palma da minha mão Foto: O tempo - Ilídio Pires (olhares.aeiou.pt)

AS PALAVRAS

Imagem
Tens medo bem sei
De fixar o meu olhar
Neste mundo duro e cruel
São ainda os olhos
Que comandam quem amar
Num amor verdadeiro
As palavras valem pouco
Os olhos dizem-nos tudo
São a essência do amor
As palavras ganham vida
À luz de um belo olhar
Mas as palavras e os olhos
Fazem a soma de amar

Foto: Hypnotised - Graça Loureiro (olhares.aeiou.com)

AO LUAR

Imagem
Ao luar olho o céu
Esperando um sinal
Penso em ti, bem sabes
Não me leves a mal
Não leves a mal o pensamento
É mesmo do coração
Espero ver-te qual estrela
De uma qualquer constelação
Vejo um raio de luz
Cortar o céu a meio
Só podes ser tu afinal
Vens cumprir o meu receio
O receio de ver
O anseio de te olhar
O desejo de uma noite
Poder de dia te amar Foto: A nossa lua - Xã (olhares.aeiou.pt)

MAR SALGADO

Imagem
Entristece-me ver-te assim
Tão sozinha e deslumbrante
Como se o mar viesse para ti
Com ar calmo e triunfante
Ao mesmo tempo doce e salgado
Mas no rebuliço das marés
Tem ar de zangado
Vem ao teu encontro
Molhar os teus pés
Mesmo assim desatinado
Vem ter contigo a medo
Sem saber quem és
Molha-te ao de leve
E esconde-se no chão
Como se uma simples pinga
De água salgada
Te tocasse o coração Foto: Praiando III - RAPHAEL o pensativo (olhares.aeiou.com)

OLHARES INDISCRETOS

Imagem
Olho para ti
Vejo-me nos teus olhos
Estás linda nas tardes
De todos os dias
Em que te conheci

Olhas para mim
Sorrio para ti
Como se o mundo coubesse
Bem apertadinho
Todo dentro de mim

Olhamos para nós
Num espelho mágico
E vemos o futuro já
Bem alegre e feliz
A chamar por nós Foto: s/título - Cristye (olhares.aeiou.pt)

SONHOS

Imagem
Não me deixes esquecer-te
Olha para mim de frente
Como fazes sem querer
Quando olhas para outra gente
Assim risonha e alegre
Tens outros bonitos modos
Queria roubar-te um beijo
Mas acho que os gastei todos
Gastei-os nos meus sonhos
Quando a ti me abraçava
Quando numa ilusão pura
Pensava que te amava
Afinal a minha imaginação
Traiu-me sem querer
Gastei os beijos num sonho
Agora não os posso ter Foto: s/título - Nuno Estrela (olhares.aeiou.com)

AO SOM DO MAR

Imagem
Ao som do mar me enlevo
Me deixo levar pelas ondas
Não vejo ao longe quem és
Não te consigo distinguir
Por entre o borbulhar das marés

Por entre ondas e salpicos
De sabor fugaz e salgado
Enrolo-me no mar atroz
Estou a perder a praia
Oiço ao longe a tua voz

De volta à praia deserta
Nos teus braços aninhado
Sinto que voltei à vida
Salta-me apenas um desejo
Ter-te sempre a meu lado Foto: Fly! - Pedro Moreira (olhares.aeiou.pt)

ESQUECE

Imagem
Esquece que estou aqui
Esquece que eu aconteço
Esquece-te de mim
Eu não te mereço

Esquece que sou quem sou
Esquece que gostei de nós
Esquece-te de tudo
Esquece a minha voz

Esquece o céu azul
Esquece a noite de luar
Esquece o pôr-do-sol
Não há ninguém para amar

Esquece que existo
Esquece que aconteci
Cumprirei esta pena maldita
De ter gostado de ti
Foto: s/título - Nuno Estrela (olhares.aeiou.com)

OLHANDO

Imagem
Olhando à minha volta
O meu olhar alcança-te
Vens a sorrir e a dançar
Como se para ti a vida
Fosse mais que caminhar
Um caminho com sentido
Feito de norte e de sul
Seja como for o caminho
Faz-se à luz de um céu azul
Azul, amarelo, verde…
De todas as cores que quiseres
Vais por esse caminho
Fazes aquilo que queres
Há vários caminhos na vida
Nem sempre escolhemos bem
Não escolhemos o caminho
Apenas escolhemos com quem Foto: s/título - Geoffroy Demarquet

NÃO PODES

Imagem
Não podes ver-me chorar
Envergonha-me e enfraquece
Sinto-me triste
Quase a fraquejar
É assim que a vida me acontece

Conheces um lado forte
Pura ilusão de um viver
Todos nalgum momento
Podemos perder o norte
E sentirmo-nos a perder

Não podemos enfraquecer
Quando há alguém para nos amar
Embora triste
Quase a enfraquecer
Há que à vida voltar

Foto: s/título - Nuno Miguel Batista (olhares.aeiou.pt)

BEIJOS E ABRAÇOS

Imagem
Consigo enfim discernir
Ao longe os teus passos
O teu cabelo, a tua luz
Aguardo ansioso e quieto
O calor dos teus abraços

Chegas inquieta e triste
Procuro o teu olhar risonho
Fechas-te em ti própria
Não te deixas acarinhar
Estragas o meu sonho

Procuro em vão um sorriso
Ele surge num lampejar
E esconde-se logo a seguir
Não queres enfim que veja
Que estás triste a chorar

Nem sequer me dás atenção
Nem ouves os meus passos
Quando me afasto também triste
Nem sequer anseias
Os meus beijos e abraços Foto: s/título - Nuno Estrela (olhares.aeiou.pt)

VIVER É MESMO ASSIM

Imagem
A tarde vem sozinha emaranhada
Sem a Lua a acompanhar
Enquanto ela vem luminosa
O Sol vai descansar
Os dois fazem um lindo par
E fazem os dias como são
Lindos e às vezes tristes
Às vezes uma ilusão
O sol e a lua são a vida
Todos pensamos que sim
Por muito que não queiramos
A vida é mesmo assim
Às vezes triste e cinzenta
Outras, alegre e luminosa
Outras ainda pior
Como os espinhos de uma rosa
Não vale a pena pensar
Em contrariá-los
Porque eles vão e vêm
São como o Amor
Só valem para quem o tem
Não vale a pena chorar
Dizer que não ou que sim
No que o Sol e Lua trouxerem
Viver é mesmo assim Foto: ... - Luis Zilhão (olhares.aeiou.pt)