TUDO EM VÃO



A tudo o que te digo
Me dizes que não
Não compreendo esse modo de ser
De ouvir tudo em vão
Não acredito que possa ser teu
Se nem ouves o que digo
Se não me vês
Não posso ser eu
Nesta vida louca
Em que ninguém ouve ninguém
Não podes tornar-te
Num desses alguém
Não me ouves, não falas comigo
Não posso viver mudo
Não te dás conta
Que para mim és tudo
És tudo para mim
Olha-me, fala-me, ouve-me
E diz-me que não
Ou diz-me que sim
Foto: Sky dreams - TiagoXavier (olhares.aeiou.pt)
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal