Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2007

LARGOS CAMPOS SÃO O NOSSO DESTINO

Imagem
Adormecidos nos largos campos do nosso destino
Um mundo guardado por silenciosas asas que sussurram
E num rasgo de luz dourada pelo divino
Protege a nossa impossibilidade perfeita
E nos horizontes que brevemente murmuram
Um esplendor fechado investiga os nossos olhos sonhadores
Esperamos que a nossa fantasia seja a eleita
Sonhamos nossos esplendores
Carregados de idades orgulhosas e fados magníficos
A beleza da nossa alma escura é amorosa
Somos os herdeiros de uma largura infinita
Reflectida na flor e nos espinhos de uma rosa
Mas estreitada pela nossa desdita
O impossível é a insinuação do que será
A mais pura mistura da verdade
Nossa vida é e será sempre
A porta da nossa imortalidade.
Foto: Good Morning Sunshine - Marcos Sobral (olhares.aeiou.pt)

ANO NOVO...VIDAS VELHAS

Imagem
Ano Novo... Vidas Velhas
Com eles pintamos nossa vida
Em sumidas aguarelas
E nesse quadro pintado em nós
Na alegria de uma ilusão
Vivemos cada vez mais
Perto da nossa foz
Na esperança do grão vindouro
Procuramos num breve serão
O mapa do nosso tesouro
E atrás dessa noite final
Igual a tantas outras
Esperamos que tudo mude
E tudo fica
Tristemente igual...
Foto: Boas festas! -Waldson Dias (olhares.aeiou.pt)

TECER A VIDA

Imagem
Quando a nossa vida
É tecida no tear do tempo
Alvora a eternidade
E em laçadas de fios de prata
Um olho hábil
Constrói a nossa figura social
E nossos sonhos em cascata
Surgem tecidos em tom natural
Numa bitonalidade
Entre o amor e o ódio
Entre os tons cinzentos ou coloridos
De um breve episódio
Numa alegre ou triste remexida
Desse breve tempo
A que chamamos vida.
Foto: s/título - simão pereira de magalhães (olhares.aeiou.pt)

The Christmas Song - Nat King Cole

Com todos os Amigos da Vida das Palavras, partilho este belo momento agradecendo a todos a amabilidade e a gentileza de serem visitantes assíduos (alguns diários) e de terem contríbuido para tornar este espaço um dos projectos mais gratificantes que vivi até hoje.
A todos um Feliz Natal e um Ano de 2008 cheio de sucessos pessoais e profissionais e com muita saúde fisíca e mental.

BEIJOS E ABRAÇOS

Raul Cordeiro (A Vida das Palavras)

AS VONTADES DOS VENTOS

Imagem
Canções e melodias…
São silenciosos ruídos do coração
Em parte profecias, em parte fantasias
Loucas e selvagens rimas em vão
Bela a música e a entoação
E o ritmo fino e atroz
De um amor em exaltação
Não esqueço os anos que passam velozes
Por mim a correr à pressa
Como relógios ferozes
Atrasados na vã promessa
Da minha vontade e destino
A minha vontade de menino
São as vontades dos ventos
E os pensamentos da juventude
São apenas pensamentos.
Foto: Rumo certo - Bigmac (olhares.aeiou.pt)

O CALOR DA TUA ARAGEM

Imagem
À beira do teu mar revolto
Vejo o mundo num grão de areia
E o céu no gineceu de uma flor selvagem
No teu enleio envolto
E no teu corpo de sereia
Danço para dentro quando sinto por perto
O calor da tua aragem

Mantenho a infinidade do tempo
Na palma da minha mão
À espera da tua eternidade
E num triste contratempo
Olhas-me e dizes-me que não
Mesmo que seja só um sonho de mar
Não posso escutar essa verdade.
Foto: Coming Back To Life -grENDel (olhares.aeiou.pt)

OLHA PARA ESTE DIA COM OS TEUS OLHOS

Imagem
Olha para este dia com os teus olhos

O esplendor da realização
É só uma breve experiência do tempo
O amanhã uma eterna visão
O ontem um sonho de felicidade
Que se perdeu no coração
Que se perdeu na nossa vontade

Olha para este dia com os teus olhos

Esses olhos cor de esperança
Raiados de sol e lua
Alimenta neles a nossa lembrança
E nessa luz que te apazigua
Esquece que o tempo que faz a temperança
E vem comigo até ao futuro
Foto: "Fly With my Eyes" - Guilherme Santos (olhares.aeiou.pt)

O OUTRO NATAL

Imagem
Escondo-me dentro da flor do advento
Daquela que uso no meu peito
Oiço nesta festa o lamento e a ilusão
Descritos pelo Homem
De um mundo quase perfeito

Uma flor desbotada pelas suas mãos
Quase seca e murcha pela solidão
Que esquecem todos os dias
De forma inconsciente
Aqueles a quem dar a mão

Chamam-lhe Natal para ser diferente
Para o segregar do resto do tempo
Esquecendo a tristeza eterna de muitos
Como se a vida fosse para nós
Um alegre passatempo

São poucos os dias de consciência
Para um mundo tão cruel
E esperando que não levem a mal
A minha modesta opinião
Precisamos de um outro Natal.
Foto: FELIZ NATAL!!!!!!!!!!!... - Marcelo Andrade® (olhares.aeiou.pt)

My Valentine - Love Story

TENHO PRESSA...

Imagem
Penso o tempo do Amor, e enquanto penso,
O amor é para mim um mundo
A única carne e a bebida mais doce
E vivo como se assim fosse
À deriva como um vagabundo
Só sei que é, não como ou porquê,
Nem como posso explicar
Esta aura que paira no ar
E me leva, leve nos teus braços
A voar…
E quando o tempo finalmente chega
De olhar bem fundo em mim
Neste amor que te carrega
E em todos os fardos desta vida
A vida parece tão comprida
No tempo que escorrega
Que tenho pressa de estar em ti
E ser feliz assim…
Foto: O Meu Presente - António Carreteiro (olhares.aeiou.pt)

REMINISCÊNCIA

Imagem
A minha alma renasceu
Ao amanhecer nos teus olhos
E ouviu e escutou uma voz de um pássaro solitário
Uma canção, uma nota, um grito
Num compasso de amor binário
Inclinei-me para fora da alvorada para ouvir
Na minha solidão do mundo alado
Carregado de um pensamento de amor
Que me fere de tão afiado
Ferido e ao abandono em mim
Então lembrei-me como e acordei do sono
E como são feitos os céus, os oceanos, e tu
Como pode ser assim de sonho
Um amor expresso num grito nu e cru. Foto: A escada sem corrimão - Mariah (olhares.aeiou.pt)

OS DIAS DA TUA AUSÊNCIA

Imagem
Os dias de ausência e as noites amargas
Brilham na tua estrela que me arruína
Na minha desesperança
As respostas de agouro não têm um fim
E nas tuas asas largas
E na tua aura divina
Oculto em mim a tua lembrança
Quando me tocas com teu corpo de cetim
Olho em vão a tua sombra
Quando vais e vens
Em pós de perlimpimpim
Nesse olhar que me assombra
É triste, mas sei que não gostas de mim.
Foto: Bosque do Lol - Olga (olhares.aeiou.pt)

AS ÚLTIMAS LÁGRIMAS

Imagem
Passei por ti…
E numa breve e fresca aragem
Embrulhada em vento forte
Senti o sabor da tua imagem
Tentei a minha sorte
Nesta poesia feita viagem
Procuro o meu norte
Passei por ti…
Num vendaval de risos e lágrimas
Viraste os olhos para o chão
Chorei calado as minhas lástimas
Amar-te foi desejo em vão
E essas lágrimas foram as últimas
Que chorei naquele serão.
Foto: Je ne regrette rien - Filipa Laranjeira (olhares.aeiou.pt)

While My Guitar Gently Weeps - George Harrison

VARIAÇÕES EM AMOR MAIOR

Imagem
No início da pauta a clave de Sol, dá-te o ritmo de um triste
Mas as linhas líricas da vida não se preenchem por um só
Varias teus tons de amor de vento e maré
Em linhas voláteis escreves com amor a nota
Em melodias estranhas vibrantes encontras-me aqui
No meio da pauta em semibreves perdidas ensaias um tímido Mi
Trazida pelo vento essa música de cheiro a hortelã
Galga planícies e vales um ritmo vivo em
Soa a canto arrastado de um triste rouxinol
Essa vibração que trazes escondida no teu Sol
A melodia do amor que vives torna-te sua escrivã
Na tua voz melodiosa experimentas um alegre
Segues essas ondas vibrantes que ecoam perto de ti
Vives vibrante um amor tocado em Si
E voltas sempre ao mesmo lugar, um lugar cantado em nós
Ensaiamos no nosso amor, os nossos s.


Foto: A dança é um poema... - Maria José Amorim

CANÇÃO DE ADEUS HOJE E AMANHÃ

Imagem
Adeus às cores de fogo
Escuras como o breu
Que se abrem num jogo
De azul como o teu céu
Adeus aos silêncios quebrados
Voando em folhas de Outono
Nos teus desejos gelados
Cristalizados no abandono
Adeus àquela correnteza da minha janela
Adeus hoje e amanhã
No odor de uma flor amarela
Perdes-te como uma estranha
Adeus vida fútil e barata
Delírio de abstracção
Em ti ecoa em cascata
A canção que canta no meu coração.
Foto: Esqueci-me de viver... - Mariah (olhares.aeiou.pt)

PARTILHA COMIGO O TEU ESPELHO

Imagem
Ficaria eternamente
No teu espelho de água a olhar-te de dentro
Numa gota de água que podias desfazer com o dedo
E assim partilharias comigo esse teu segredo
Guardado na fechadura do teu coração
E ao agarrares minha mão
Num agarrar suave como a seda
Perderias esse medo
De deixar de ser ninguém
E de amar outro alguém.
Foto: Ana - Pedro Cabral (olhares.aeiou.pt)

MINHA ESCRITA DE MEL E FEL

Imagem
No mundo em que penso que vivo O meu destino fala-me pela manhã Guarda-me nas noites que não adormeço Protege-me das pedras em que tropeço Fala-me ao ouvido uma melodia estranha
Chama por mim com belas palavras Doces e fáceis de passar para o papel E num breve instante fulminante Numa orla de papel brilhante Realçam na melodia um breve decibel
Meu destino é escrever a vida De palavras de mel e de fel Numa folha transparente ao luar E enquanto houver respirar Fazer da minha pena um pincel.
Foto: Deixai os sonhos voar... - António Mateus (olhares.aeiou.pt)

O DESEJO DE INDIFERENÇA

Imagem
O desejo de indiferença por ti
Mata a minha imaginação
Quando vens em passos ligeiros
E agarras sequiosa a minha mão
O desejo do meu pensamento
Mata o meu silêncio interior
Quando me olhas deslumbrada
E fazes renascer a minha dor
O desejo de te amar
Mata as minhas paixões da vida
Quando me queres só para ti
E me deixas neste amor
Indefeso, sem saída
O desejo de ser eu
Nesta breve passagem
Está viciado pelo desejo
De olhar e vibrar sempre
Calado, com a tua imagem.
Foto: Não me digas... - Deee (olhares.aeiou.pt)

POEMA DOS ENGANOS

Imagem
Não te deixes enganar por mim
Não te deixes enganar pela cara que uso
Oculta pela máscara da minha vida
A máscara das máscara que temo tirar
Para esconder o que é meu
É que por trás delas todas
Nenhum deles sou eu.

O fingimento é a minha segunda arte
Por trás de mim
Está outro alguém
Que não ri nem chora por ninguém
Por isso…
Não te deixes enganar por mim
Pelo meu pensamento obtuso
Não te deixes enganar
Por esta cara que uso.
Foto: Mistério - Maria José Amorim (olhares.aeiou.pt)

DESCULPA-ME

Imagem
Sinto…
Ter feito nascer tua tristeza
Despertar a tua fina dor
Sei que te fiz sentir mal
Desculpa despertar o teu amor
Sinto muito por amar-te afinal
Desculpa tudo o que fiz
Sinto muito por ser quem sou
Amar-te foi o que quis
Não sei agora
O caminho
Para onde vou
Montado no meu corpo
Saborear este amor
Que no final
Soube a nada e a pouco.
Foto: India - Maaria Antónia Bueno (olhares.aeiou.pt)

O MEU DESTINO

Imagem
O meu destino é sonhar acordado
O sonho de quem quero ser
O meu destino é viver como quero
Viver em liberdade
Sem nunca me arrepender
O meu destino é amar
Um Amor sem vergonha
E naquilo que um homem sonha
O meu destino é viver
Perto da tua fronteira
O meu destino é amar-te
E ainda que não queira
Meu destino é viver
Ainda que queira morrer
Só porque o meu destino
Me faz acontecer.
Foto: WANDERER... - Sofy Sá (olhares.aeiou.pt)

VOZES AO VENTO

Imagem
Palavras de dentro de mim,
são as vozes ao vento
Os ecos nos teus ouvidos,
são as vozes do vento.
Tu no meu pensamento,
é a minha voz no vento
A poesia que escrevo para ti,
são como vozes ao vento.
As memórias que se apagam,
são as vozes e o vento.
Contar-te o meu sentimento,
é como as vozes no vento.
Quando morro assim para ti,
vou com as vozes no vento.
Foto: O Triste Outono de Tatiana... - Carlos Sillero (olhares.aeiou.pt)

GRITOS VERTICAIS: Prêmio Caneta de Ouro

MEUS SONHOS DESBOTADOS

Imagem
Tenho sonhos desbotados
Revendo meus medos guardados
Em arcas de esperanças selvagens
Assalta-me a minha imaginação
Em filmes de tristes imagens
Aquelas preocupações mundanas
Dos curtos dias de Inverno
Ao fundo uma música triste
Meus sonhos são um inferno
A imaginação divaga assustada
Pelos meus sonhos de amor
Nalguns golpes e medos
Revejo e sinto a minha dor
Ao fundo uma luz brilhante
Faz doer meu olhar fechado
Acreditava no meu fingimento
E fingiria estar a sonhar
Se não estivesse acordado.

Foto: Sonhos desbotados - Raul Cordeiro (olhares.aeiou.pt)