AS ÚLTIMAS LÁGRIMAS



Passei por ti…
E numa breve e fresca aragem
Embrulhada em vento forte
Senti o sabor da tua imagem
Tentei a minha sorte
Nesta poesia feita viagem
Procuro o meu norte
Passei por ti…
Num vendaval de risos e lágrimas
Viraste os olhos para o chão
Chorei calado as minhas lástimas
Amar-te foi desejo em vão
E essas lágrimas foram as últimas
Que chorei naquele serão.

Foto: Je ne regrette rien - Filipa Laranjeira (olhares.aeiou.pt)
3 comentários

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal