OS DIAS DA TUA AUSÊNCIA


Os dias de ausência e as noites amargas
Brilham na tua estrela que me arruína
Na minha desesperança
As respostas de agouro não têm um fim
E nas tuas asas largas
E na tua aura divina
Oculto em mim a tua lembrança
Quando me tocas com teu corpo de cetim
Olho em vão a tua sombra
Quando vais e vens
Em pós de perlimpimpim
Nesse olhar que me assombra
É triste, mas sei que não gostas de mim.

Foto: Bosque do Lol - Olga (olhares.aeiou.pt)
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal