TENHO PRESSA...


Penso o tempo do Amor, e enquanto penso,
O amor é para mim um mundo
A única carne e a bebida mais doce
E vivo como se assim fosse
À deriva como um vagabundo
Só sei que é, não como ou porquê,
Nem como posso explicar
Esta aura que paira no ar
E me leva, leve nos teus braços
A voar…
E quando o tempo finalmente chega
De olhar bem fundo em mim
Neste amor que te carrega
E em todos os fardos desta vida
A vida parece tão comprida
No tempo que escorrega
Que tenho pressa de estar em ti
E ser feliz assim…

Foto: O Meu Presente - António Carreteiro (olhares.aeiou.pt)
Enviar um comentário