PARTILHA COMIGO O TEU ESPELHO


Ficaria eternamente
No teu espelho de água a olhar-te de dentro
Numa gota de água que podias desfazer com o dedo
E assim partilharias comigo esse teu segredo
Guardado na fechadura do teu coração
E ao agarrares minha mão
Num agarrar suave como a seda
Perderias esse medo
De deixar de ser ninguém
E de amar outro alguém.

Foto: Ana - Pedro Cabral (olhares.aeiou.pt)
2 comentários

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal