BEIJOS E ABRAÇOS




Consigo enfim discernir
Ao longe os teus passos
O teu cabelo, a tua luz
Aguardo ansioso e quieto
O calor dos teus abraços

Chegas inquieta e triste
Procuro o teu olhar risonho
Fechas-te em ti própria
Não te deixas acarinhar
Estragas o meu sonho

Procuro em vão um sorriso
Ele surge num lampejar
E esconde-se logo a seguir
Não queres enfim que veja
Que estás triste a chorar

Nem sequer me dás atenção
Nem ouves os meus passos
Quando me afasto também triste
Nem sequer anseias
Os meus beijos e abraços
Foto: s/título - Nuno Estrela (olhares.aeiou.pt)
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal