ESQUECE



Esquece que estou aqui
Esquece que eu aconteço
Esquece-te de mim
Eu não te mereço

Esquece que sou quem sou
Esquece que gostei de nós
Esquece-te de tudo
Esquece a minha voz

Esquece o céu azul
Esquece a noite de luar
Esquece o pôr-do-sol
Não há ninguém para amar

Esquece que existo
Esquece que aconteci
Cumprirei esta pena maldita
De ter gostado de ti

Foto: s/título - Nuno Estrela (olhares.aeiou.com)
5 comentários

Mensagens populares deste blogue

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

POEMA DE INDECISÃO

Natal