O VENTO




Contra as amarras da vida
Um vento forte e raivoso
Faz-me dançar sem querer
Num tom cruel e jocoso
Seguro-me ao que posso
Agarro as forças que tem
Danço ao seu sabor
Num terrível vaivém
Vivo a vida a dançar
Ao seu sabor jocoso
Como se a vida gostasse
De viver sempre no gozo
Um gozo triste e alegre
Uma tremenda ilusão
Se eu pudesse agarrar o vento
Na palma da minha mão
Foto: O tempo - Ilídio Pires (olhares.aeiou.pt)
Enviar um comentário