OS DOIS





Mil ideias me trespassam
Outras tantas me iludem
Olhar-te assim tão triste
São ideias que me confundem

Mil tormentos já passaram
Pela nossa dura vida
Mas amo-te cada vez mais
E ainda não estou de partida

Mil dificuldades hão-de vir
Pela nossa vida fora
Descansa que estarei aqui
Não penso ir-me embora

Para as coisas difíceis da vida
É melhor estarmos os dois
Para se precisarmos
Não nos arrependermos depois

Foto: Ninguém ama como Eu amo - Marta Ferreira (olhares.aeiou.pt)
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal