NÃO PODES



Não podes ver-me chorar
Envergonha-me e enfraquece
Sinto-me triste
Quase a fraquejar
É assim que a vida me acontece

Conheces um lado forte
Pura ilusão de um viver
Todos nalgum momento
Podemos perder o norte
E sentirmo-nos a perder

Não podemos enfraquecer
Quando há alguém para nos amar
Embora triste
Quase a enfraquecer
Há que à vida voltar


Foto: s/título - Nuno Miguel Batista (olhares.aeiou.pt)
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal