Pelo menos

Reconheço que sou limitado
Nos espaços
Pois não sou do tamanho que quero
Nem quando abro os braços
Sobra-me o tempo
E a orientação
Enquanto dura o luar
Sei que enquanto dura este poema
Pelo menos
Invento um estratagema
E ganho espaço no tempo
Num doce passatempo

Mensagens populares deste blogue

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

POEMA DE INDECISÃO

Natal