SENTIMENTOS SEGUIDOS


Arremesso o meu braço largo em redor do Sol do teu brilho e do teu regaço e suo só de te ver passar bem junto ao meu reduto e vergo-me ao teu olhar e descanso em ti meus olhos nesse imenso campo de prazer absoluto de paisagens de desejo de te ver florescer numa manhã a meu lado e venderes-me um beijo molhado e então na noite fresca debaixo da árvore alta dos teus sentidos quando a noite que nos assalta se aproximar delicadamente escura como eu e tu perdidos nos nossos sonhos que nascem um para o outro num dealbar de dia depois da noite que no início sabe a pouco.


Foto: Extremidades em chamas. - Isabela Daguer (olhares.aeiou.pt)

2 comentários

Mensagens populares deste blogue

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

POEMA DE INDECISÃO

Natal