POEMA DE ADIVINHAÇÃO


Vejo no futuro
Minhas lágrimas pintadas de azul do céu
Salpicadas do sal do teu rosto
Temperadas pela tua mão
Com o sabor do teu mosto
Vejo no futuro
Meu suor no teu peito
Teu cheiro na minha camisa
Numa dança ensaiada a preceito
Entre os dois
Embalados no teu passo
Ao sabor da minha brisa
Vejo no futuro
Nas tuas mentiras as minhas verdades
No teu rosto o meu espelho
De um reflexo de olhares cúmplices
Olhados às nossas vontades
Vejo no futuro
Algo de belo que fluirá
Não posso esperar mais
Meu e teu futuro são já.

Foto: No Sítio do Pica Pau Amarelo - Graça Loureiro (olhares.aeiou.pt)
3 comentários

Mensagens populares deste blogue

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

POEMA DE INDECISÃO

Natal