MEDOS DE MIM


Tenho medo de falar
De acordar a nossa conversa
Nesta fala tão dispersa
Tenho medo de pensar
A minha mente é selvagem
Focada na tua miragem
Tenho medo de te ver
Como os frutos da árvore da ignorância
Mantenho a nossa distância
Tenho medo de te amar
Embarco noutro caminho
Vou andando agora sozinho
Tenho medo de ser
Apenas teu amigo
Anda ter medo comigo
Tenho medo de acontecer
Tenho medo de me perder.

Foto: november gale - avalon (olhares.aeiou.pt)
5 comentários

Mensagens populares deste blogue

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

POEMA DE INDECISÃO

Natal