Flash VI - Solidão (devaneios)

Há portas na vida que se fecham e se abrem e outras que estão sempre entreabertas como se do outro lado soprasse uma brisa leve que nem fecha a porta nem a abre, mas nos traz beijos de vez em quando.
Alguém disse há uns tempos que a vida é um encontro de solidões.
Eu diria que sim. 
É um encontro de solidões que por vezes se encontram e por vezes se separam.
Por muito que quisesse nunca poderei esquecer as brisas que me aquecem a solidão.
Pode ser perigoso abrir ou fechar demasiado a porta. 
Agrava a solidão.

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal