Já lá vai o tempo em que me escondia

Foto: Raul Cordeiro


Não faço previsões sobre amores certos
Não grito
Não rio
Não minto
Não sei quem sou
Não choro
Não finjo
Não sinto falta de ninguém
Não falo
Não invento histórias
Não sonho
Não chamo amigo a ninguém
Não acredito
Não caio
Não me levanto
Sou eu

1 comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal