Do outro lado da infelicidade


Quando te olhei mais que um segundo ceguei
Fiquei colado ao chão
Já não viste mas paralisei
Uma estátua
Quieto
De olhos na Lua

Quando quase te toquei com a minha mão delirei
Pensei ver-te retribuir
Pura ilusão da tua mão
Puro delírio do meu sentir
Ver-te chegar
Para te abraçar

Se eu te olhar
Na sombra da minha árvore
Ao Sol do meu olhar
Num barco a navegar
Ou num delírio ao luar
Vou-me rir
Rir é um chorar
Diferente

Quando te recolhi no meu colo
Foste o cimento da minha casa pequena
O meu mundo
A minha montanha
Foste da minha janela
A cena

Chegaremos junto a esse porto de abrigo
Do outro lado da infelicidade
Seremos nós
Eu e tu
A verdade


Se eu te olhar
Na sombra da minha árvore
Ao Sol do meu olhar
Num barco a navegar
Ou num delírio ao luar
Vou-me rir de contente
Rir é um chorar
Diferente

Vou-me rir de contente
Rir é um chorar
Diferente

Enviar um comentário