de que fruta se veste o silêncio


A poesia; às vezes, sabe ser
fugidia, magra como o vento
sabe porém mais que o mundo
num olhar lampejante, fecundo
sabe como pode o Sol ser filho do amanhecer
que a vida essa não pode acabar
nem que não se saiba
de que fruta se veste o silêncio
ou que sumo vai ele dar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal