Poema suavezinho


OUVE
Vou dizer-te baixinho
Com todas as letras
Com jeitinho
Com suavidade
Devagar
Sem maldade
Respira fundo
Mas não morras incinerado
No álcool que bebes
Nem mates de uma vez
Todas as tuas sedes
Que eu quero dizer-te
Enquanto ainda ouves
Com todas as letras
Que se empinam à saída da minha boca
Que a vida é um desperdício
Quando damos tiros em alvos errados
Que seres assim é uma perda
E se continuares assim
...

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal