A tua alma à minha voz (letra de música)

Numa voz clara e cristalina
Embalas-me nesse teu fado
Meu corpo não quer, não espera
Fica apenas envergonhado

Oiço-te na calma da tarde
Veloz e ligeira
A tua voz nessa melodia
Meus olhos não querem
Minha boca não diz
Para te ouvir
O que eu daria

Numa voz doce e singular
Fico a ouvir esse teu fado
Minha boca não fala, não grita
Fico apenas atarantado

Quem foi que disse
Que se canta fado por vontade
E amarrou a guitarra à voz
Quem foi
Que amarrou o rio à foz
E a tua alma à minha voz

Numa voz clara e cristalina
Embalas-me nesse teu fado
Meu corpo não quer, não espera
Fica apenas envergonhado

Numa voz doce e singular
Fico a ouvir esse teu fado
Minha boca não fala, não grita
Fico apenas atarantado
Enviar um comentário