Ninguém ouve o que digo (letra de música)

Valerá a pena acordar mais cedo
Para ficar com os pés fora do cobertor
Se o sol nasce todos os dias
Mesmo quando não está calor


Ninguém ouve o que digo
Vou gritar sempre que quiser


Cobro a um cêntimo uma lágrima de felicidade
Barato ou caro quem sabe
Faço saldos em conformidade
Antes que suba o preço e o mundo acabe


Ninguém escuta o que oiço
Vou calar-me se quiser


Ando ao vento e à tempestade
Tapo a boca e calo-me bem caladinho
Não sei se sou o que quero ser
Mas sou pelo menos um bocadinho


Ninguém ouve o que digo
Vou gritar sempre que quiser


Ninguém escuta o que oiço
Vou calar-me se quiser

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

POEMA DE INDECISÃO

Natal