Poderá algo domar este desejo insondável?

Poderá algo domar este desejo insondável
De uma mente
Gasta e cansada de hipocrisias
Que contra si atentam?
Desejosa de novos rios
Ávida de desafios
De sorrisos nos lábios e futuros sábios
Será assim tão difícil mudar o mar
E prender as marés?
Quem avança e cala as vozes tristes
E a fúria?
Quem faz abrir o dia
Quem?
Quem quiser que dance
E avance