Olhares

Esses olhos matam-me
Mas posso garantir
Que mesmo morto não saio daqui
Não tenho para onde ir
Plantarei  aqui os pés
Criarei raízes no espaço que ocupas
Só para te olhar
Ver, vencer
E depois
Morrer

Mensagens populares deste blogue

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

POEMA DE INDECISÃO

Natal