O que odeio

Foto. Raul Cordeiro


Não sei forma mais simples de dizer isto
Pronto, cá vai…
Odeio-me
Mais do que me odiaria
Se me odiasse a mim próprio
Porque escrever
Faz de mim uma criança
Com um rastilho
A arder
Porque não consigo ver cometas na noite
Nem que a mesma me açoite
Porque a minha mão esquerda
É esquerda e não direita
Porque olho a avenida
E me surge sempre estreita
Porque risco as folhas
À procura do POEMA
E ferem-se de bolhas
Disseram-me hoje que não escrevo
Articulo palavras
Porque me odeio
E isso faz da escrita
Não um poema
Mas um remédio
Que odeio

Mensagens populares deste blogue

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

POEMA DE INDECISÃO

Natal