RESPIRAR

Foto: Raul Cordeiro


Empresto por uns tempos
O nome dos meus dias
Para que cresças devagar
Reinvento a terra e choro
Invento o tudo e o nada
Descubro a verdade e o horário
O sono, o silêncio
E o contrário
Descubro as minhas penas
Descubro a minha respiração
Apenas

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal