Balas e Palavras

Foto: Raul Cordeiro (olhares.aeiou.pt)


Atravessa o dia e a noite
Em sibilos cor de faísca
Latejantes
Sem rumo ou destino
Com norte
Entre os montes
Sem som
Sem falas
À procura de um peito largo
Um peito feito às balas
Que as acolha sereno
Na sua lavra
Sem balbuciar
Palavra

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal