A minha árvore e a tua

Foto: Raul Cordeiro (olhares.aeiou.pt)


Não é à toa
Nem á luz da Lua
Que crescem
A minha árvore e a tua
É apenas no silêncio do dia
Que rumam para fora do seu pedestal
Como se merecessem cada uma
O espaço do seu quintal
São apenas duas árvores
A minha e a tua
Cada uma a seu modo
Esguia e elegante
Cada uma a seu modo
Importante

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal