o desfecho (?)


Que desfecho mais malandro
Que desfecho mais cruel
Sem ar, sem cor
Vestido de escafandro
Sem sabor, sem mel
No meio de um qualquer mar
Fiquei sem ar
Sem sequer respirar
Agora que me lembro
Nem penso sequer em ti
Mas pergunto a mim mesmo
Porque não consigo
Deixar de me lembrar
Que te esqueci

Foto: Raul Cordeiro (olhares.aeiou.pt)