Caem os meus sonhos de maduros


Se eu fosse agora de uma idade menos idade
Fugiria desta cidade
Para uma cidade nova
Onde não caíssem os sonhos de maduros
Nem se escondessem em becos escuros
Rasgaria nela o meu silêncio como prova
Da força da minha mão
E rasgaria ruas e avenidas
E desviaria as árvores e os problemas
Só para descobrir as medidas
Desses sonhos que tenho escondidos
A germinar debaixo do chão
Foto: Raul Cordeiro (olhares.aeiou.pt)