Criancices

O vento já não me fareja a face
Como quando era pequenino
E saía da escola
Para beber um pouco de azul e respirar
E por aquele meu ar de criançola