Morri

Morri uma vez de brincadeira
A ver a falta que fazia
Sentiram a falta à hora terceira
Não tinha ainda passado um dia
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

POEMA DE INDECISÃO

Natal