Vivo

Tu que sabes tanto de tudo
Que sabes mais de mim
Foge do fundo
Que o mar não é tão bravo assim
Tu sabes tanto
Das lágrimas e dos prantos
Foge do mar
Que nele estão meus encantos
Tu que sabes das letras
Do papel e do livro
Foge de mim
Que sou perigoso
Vivo
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal