O MEU ESPAÇO VITAL

Nunca tive nenhum interesse especial
Em ser especial
Apartes da vida num tom espacial
Interesseiro mas justo
Quero o espaço vital
E a imortalidade despida
De gestos da vida material
Interessam-me os olhos pensantes
Os lábios sorridentes
Interessam-me as mãos
E os sonhos, os sonhos
E o desejo, e o beijo
Interessa-me a ideia de uma lua maluca
Difusa, confusa
Interessa-me o meu e o alheio
O resto odeio
A história e o episódio
A raiva e o ódio
Interessa-me que me interessem
O nome que chamo
Interessa-me quase tudo
O resto eu amo
Enviar um comentário