MAIS UM ANO (ERRO HUMANO)

A todos os seguidores e leitores deste espaço:

UM ANO DE 2010 CHEIO DE POESIA





Se não me engano
Se isso é humano
Acaba agora o que começa
Uma parte da peça
Um ano
Não interessa se é normal
Quotidiano
Ou anual
Mas cai agora o pano
Sobre o ano
O que é normal
É humano
Ter esse feixe anornal
Herteziano
De saber quando acaba o ano
E começa outro ciclo anual
O que não é normal
É ter que viver mais o que não queremos
Ver o tempo passar e nada podermos
Ver acontecer o quotidiano
E mais um ano
Erro humano
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal