poeta pequenino

Ainda o Sol não era Sol
E já fazias das palavras estrofes
Poeta ingénuo avelho
Poeta emprestado ao fim de semana
Armado em Pessoa, Régio ou Gedeão
Armado ao pingarelho
Poeta de poemas escritos na cama
Pensados, ditados e escritos de supetão
De maldizer e meter o bedelhoT
entaste escrever poemas sem palavras
Pensaste que deles jorrava sangue
Pensaste até que limpando as palavras nasciam outras
Mais doces, mais poesia
Mas de repente fez-se dia
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal