SEMENTES


Peço licença
Mas vou dormir
Regar as sementes dos sonhos
Cultura em que sou bisonho
Diria até desleixado no mando
Que dos sonhos nem sonho o comando
Seria sonho sonhar o que quero
Largar o dormir austero
E sonhar, sonhar, sonhar
Sem acordar
E seriam as sementes mais que sementes
De sonhos sonhados entre os dentes

Foto: Sementes da vida - Maria Eduarda (olhares.aeiou.pt)
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal