CARTA PERFUMADA

Escrevi uma carta em papel perfumado
Da cor de um sonho alado
Colei o selo com o suor do peito
O envelope com as lágrimas de um sonho desfeito
Era tardia a mala que embalava a carta
E perdeu-se sépia no tempo
E de viagens gasta e farta
Voltou-se às mãos em contratempo
Era gasto o suor e seca as lágrima
E voava a carta pelos momentos
Era esta a última
Carta dos próximos tempos
Enviar um comentário