QUE SÃO DOCES OS BRINQUEDOS


Um pouco, um pouquinho só acima da medida do silêncio
Roçam os cotovelos da noite para abraçar a matina
Um pouco, um pouquinho só abaixo da medida do silêncio
Despe-se o dia dessa capa escura, fina
É de brisa do mar o teu pouco vestido
Um pouco, um pouquinho só abaixo da tua loucura
Um pouco, um pouquinho só por trás dos meus olhos
E de algodão fino e cambraia quem te abraça a cintura
Será um pouco doce, um pouquinho só, a água do mar
Depois de nela navegar a tua doçura
Será miragem que navega ao largo um brinquedo só
Um pouco, um pouquinho, só
È só um pouco, um pouquinho só acima do som do silêncio
Que são doces os brinquedos
E para brincar, os doces
Um pouco, um pouquinho só de segredos
Um pouco, um pouquinho só abaixo da medida dos medo
s

Foto: Meninos do rio - José Luis Almeida Albuquerque (olhares.aeiou.pt)

Enviar um comentário