OLHO AZUL


No dia em que for grande
Hei-de publicar um livro
Com um olho azul na capa e na contracapa
Terá letras amarelas
E linhas verdes paralelas
Será a olho nú um livro diferente
Transparente
Será feito à mão
Escrito e desenhado no chão
Terá na lombada bordada
As asas de uma gaivota
E as garras de um leão
Será transparente, amarelo, verde
Um livro canção
Terá páginas de titânio
Eternas ao tempo
Será quadriculado
Espelho dos impulsos
Do que está dentro do crânio
Será de todas as cores que o leitor quiser
Mas será mesmo a sério
Um livro para ter e ler
Ou para esquecer e vender
Mas será um livro...
Foto: Sob a luz azul - Ramon de Assis (olhares.aeiou.pt)
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal