SALTIMBANCO


Todas as horas cortam a noite
Veloz
Como na seara a foice
Lenta
Chega cansada a manhã no regaço
Fria
Suada do cansaço
Quente
A tua respiração ao luar
Morna
Minha manhã ao acordar
Fechados
Os olhos do girassol
Devagar
Ao frio os passos do caracol
Molhado
O chão e a folha do vinho
Seco
O beijo que me dás de carinho
Pequeno
Toque dos teus lábios nos meus
Grande
O beijo que roubam aos teus
Foto: Caracol - Vera (olhares.aeiou.pt)


Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal