SIMPLICIDADE (sou simples)


Sou simples e vejo na tua imagem
Reflexos, luzes de uma viagem
E nos teus olhos, praias e mosteiros
Campos de besteiros
Defensores das flores da guerra
Espadachins nobres e vaidosos
No limiar da tua finisterra
Confesso, que esses olhos me matam
Me ferem os reflexos dos meus
Será que pode ser assim sangrento
Pode ser assim sedento
Um olhar escondido na esquina
Com o brilho do luar do teu?
Sou simples e mais nada
Nada me tirará de ti
Ainda que seja ilusão de adolescente
Daria anos, segundos e minutos de mim
Iria longe no campo de batalha
Ao longo e aos gritos da maralha

Foto: O Cavalo da Batalha - Nuno Alves Pereira (olhares.aeiou.pt)
Enviar um comentário