SEM COMO NEM PORQUÊ


Ia escrever qualquer linha mas pensei

Será que alguém lê isto?

Que este não é um estilo já visto?

Será justo pensar

Que por detrás desta escrita

Estará um punhado de algodão

Que se desfaz com uma brisa

Que alguém escreve sem despir a camisa?

Será que o que oiço desse escriba que dá vida a palavras

São bolhas de ar a flutuar

Ou é ele mesmo um fanfarrão

Que faz viver o que abala o coração?

Dirá quem lê que é vaidoso

Que gosta de brincar

Que exagera nas figuras de desenha

Mas pensará o leitor no gozo

De quem vive a desenhar?

É mesmo homem, menino mimado

A quem o prazer gozado

Sem saber explicar

Sem como e sem porquê

Pode divertir e dar gozo a quem lê

Foto: Why U make me so mad?! - DIPE (olhares.aeiou.pt)

1 comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal