BRINCADEIRAS


Era mais que uma mãe na praia
Cada qual com seu filho
E quando a onda voltava
Voltava também o sarilho
Era já mais que uma quando a onda voltou
E no reboliço do mar
Ficam as mães a pedir
Para a onda não voltar
Pedem os filhos o contrário
Volta onda, volta do mar
Volta depressa, a correr
Para podermos brincar
Enrola-te na areia e brinca
Deixa-me tocar-te, não fujas
Minha mãe fica contente
Se foges e não me sujas
Sai de mansinho antes que ela te veja
Volta para o mar e vem outra vez
E pede se ele te deixar
Para voltar, talvez!

Foto: Morador da praia do Gunga - Alagoas -Mardém Nogueira (olhares.aeiou.pt)

Enviar um comentário