UMA FESTA


Será luminosa e animada a luz
Que acenderá cinzenta claridade

Que reflectirá no teu rosto
Terna e cândida verdade
Será a tua face a máscara

De sentimentos escondidos

Teu sorriso e teu choro
Ventanias de tempos perdidos
Será tua a sorte que procurares
Será teu o retrato que escolheres

Será santo ou demónio

O que tu fores e quiseres
Alegrias, risos, choros e festa
De viver, ser e saber ser
Nada mais resta…
Foto: Festa de Yemanjá - Mário Campos (olhares.aeiou.pt)
2 comentários

Mensagens populares deste blogue

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

POEMA DE INDECISÃO

Natal