APENAS UM ANO


São só mais sessenta e cinco
Do que trezentos dias
Tarde demais para esquecer os momentos
Para rasgar a oportunidade
Nem vi o relógio
Passar horas e melo(dias)

Foto: Fogo de artíficio - Sara Pinheiro (olhares.aeiou.pt)




















Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal