HISTORINHA D´ELA


Ela era... uma vez
Teimosa, persistente nos porquês
Ouvia o que não era e o que não queria
Nem sabia o que magoava
Quando a sua caneta afiava
Disparava em todos os sentidos
Projectava no mar as palavras
E esperava que os enganos
Atravessassem oceanos
Queria ser descoberta
E viajar nas minhas viagens
Contornar as minhas margens
Dura, firme e doce
Mal fora que não fosse
Senhora dessa parte de si
Que esconde atrás da sua doçura
Embrulhada como prenda mistério
Em cartão de face dura
Ela era... uma vez
Menina mulher
Foto: Dá-me a mão - João Viegas (olhares.aeiou.pt)
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal