ÍMPETOS


Ímpeto leitura de um corpo e de uma brisa
Onde se encontra o que se perdeu
Escuto a tua respiração no ar que desliza
No filme cómico dos gestos que traço
Irrompe completo e terno teu braço
E no teu olhar fixado no meu
Fica teu nome mais perto do céu
Fica teu rosto mais perto do meu

Ímpeto voz de uma princesa em seu castelo
Defendendo suas ameias ao luar
Escuto sereno os teus gritos aflitos
Escuto na minha voz os teus gritos
Irrompe completa a minha espada
Sangue, suor, suor e lágrima
E no teu rosto a verdade cravada
Quando a minha adaga se aproxima

Foto: PRINCESS - Paulo Madeira - www.paulomadeira.net (olhares.aeiou.pt)
Enviar um comentário