NÃO SER...


Leva contigo o meu beijo na tua face
Vai serena, a minha esperança com ele
Porque será que se desfaz tudo o que toco?
Tudo o que falo, digo e penso
Um só dia assim de ti suspenso
Faz-me pensar que até nas minhas palavras sufoco
Tenho pena de não ser o teu barco na baía
Não ser o teu Sol da manhã
Que acorda o teu novo dia
Não ser a tua gota de chuva pequenina
Que olhas da tua varanda
Não ser o teu sonho, a tua demanda
Não ser a tua paixão clandestina
Que dessa vida te amotina...
Foto: Day End # - Tiago (olhares.aeiou.pt)
1 comentário

Mensagens populares deste blogue

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

POEMA DE INDECISÃO

Natal